Para a maioria das pessoas, a escolha de um banco ou cartão de crédito não tem o cuidado merecido. Às vezes essa definição vem de uma indicação de amigos ou simplesmente porque a família tem conta em determinada instituição financeira. Saiba como escolher o melhor banco e cartão para você.

Já imaginou poder escolher o seu banco e cartão pensando nos benefícios certos e parar de perder dinheiro com taxas de serviços que você muitas vezes nem usa? 

Assim como tomamos diversas decisões durante o dia, pensando no bem-estar, a sua vida financeira também merece cuidado. Fazer uma escolha certa é garantir que você melhore a relação com o seu bolso e ainda tenha vantagens por isso.

Comece a refletir:

  • Quem escolheu o seu banco?
  • Por que você tem exatamente este cartão de crédito?
  • Caso ainda não tenha um dos dois, como vai escolher?
  • Quais os benefícios que o seu banco e cartão oferecem?

O melhor produto financeiro pode não ser aquele que o banco “empurrou” para você. Muito menos aquele que o seu amigo indicou.

Pense que um cartão de crédito se assemelha a um empréstimo, por isso é muito sério. Escolher um banco é uma parceria que deve dar certo para ambas as partes. Lembre-se que existem serviços, planos, pacotes, taxas e tarifas diferentes. O que uma empresa oferece pode não ser o ideal para você. Já a oferta de outra pode casar com os seus planos.

Você sabia que pode ter uma conta-corrente e não pagar nada por ela? E ainda ter um cartão de crédito sem anuidade? (aquele valor mensal que muitos emissores cobram mensalmente de você, só por usar o cartão).

Por isso é importante fazer uma escolha pensando no seu estilo de vida, levando em conta o salário, gastos, objetivos e também os benefícios que o banco oferece por usar os serviços.

Por que escolher o banco e cartão?

Caso você tenha refletido sobre os pontos anteriores e não conseguiu responder o porquê da escolha e os benefícios do seu banco e cartão, o erro está justamente aí.

Muitas pessoas recebem um cartão e uma conta cheia de serviços que nunca escolheram, mas mesmo assim acreditam que é a melhor opção. E desse modo, sem notar extratos, benefícios, vantagens, tarifas, dentre outros, a vida financeira fica em segundo plano.

Enquanto o tempo passa, você literalmente dá dinheiro para o banco, deixa de poupar e ainda não aproveita da melhor maneira os benefícios que um cartão e conta ideais oferecem.

Agora, quem escolhe ganha muito. Imagine que você pretende ter uma conta-corrente simples, só para receber, sacar e enviar dinheiro. Além disso, precisa de um cartão de crédito para suas compras do dia a dia. Escolher um banco que não cobra tarifas e um cartão sem anuidade podem ser as melhores opções.

Da mesma forma, imagine que o banco que você optou porque seu amigo indicou ou porque os seus pais têm conta, te deu uma conta cheia de serviços tarifados, cobra um valor a cada transação e o seu cartão de crédito acumula milhas. Você paga por coisas que nem usa e ainda não aproveita o benefício do cartão, já que para ter a vantagem de viajar será preciso gastar um dinheirão na fatura.

Isso serve para qualquer escolha financeira. O banco digital é uma “mão na roda”, mas para quem sabe usar. Se você não lida bem com a tecnologia, não adianta ter um banco com acesso 100% no celular. Pode ser que o encontro com o gerente seja o indicado para o seu perfil.

Também não adianta abrir uma conta salário, se você precisa realizar transferências. E quem sabe, talvez, pagar por algum serviço na conta-corrente seja indicado para o que você busca. Assim como o cartão, uns preferem ter benefícios e, por isso, pagam anuidade mais cara. 

E nada impede que a conta-corrente seja de um banco e o cartão seja emitido por outra instituição. O que sempre vai valer no final é a escolha certa.

Por isso, antes de escolher o banco, abrir uma conta e solicitar o cartão de crédito, é preciso atentar ao seu perfil. O que você pretende com cada produto? Só depois de responder essas questões é que você vai ser assertivo.

Guia prático de cartões e contas

Você viu como a sua escolha pode influenciar na sua vida financeira, tanto para o lado positivo quanto negativo. Por isso é importante também conhecer alguns tipos de contas e cartões que existem no mercado.

Tipos de cartões

O cartão surgiu para simplificar a forma de pagamento. Ele funciona como um “dinheiro de plástico” – para que você não tenha que sair carregando várias cédulas por aí. Hoje os cartões estão mais tecnológicos e já é possível acompanhar os gastos com o uso de aplicativos e pagar utilizando a tecnologia por aproximação.

Eles também são separados por “classes”. Existem desde os mais básicos até os executivos, com limite maior e vantagens exclusivas. Porém, estes possuem uma anuidade mais cara e têm requisitos mais rigorosos. 

Débito

O cartão de débito acompanha a sua conta corrente. Além de ser o meio para movimentações e serviços bancários. Com ele é possível fazer compras na função débito e o valor é descontado imediatamente da conta. 

Ele é diferente do crédito, por isso não é possível realizar compras parceladas ou realizar o pagamento no próximo mês – mas certifique- se que há saldo em conta antes de usar. 

Crédito

O cartão de crédito é o mais conhecido e desejado pelas pessoas. Com ele é possível realizar compras à vista ou parceladas, seja presencialmente ou na internet. No caso de compras parceladas, lembre-se que o valor integral é descontado do seu limite e vai sendo liberado a cada mês de prestação paga. Caso atrase o pagamento da fatura, há juros e multas. 

Mas para ter um cartão dessa modalidade é preciso passar por uma análise de crédito, que serve para verificar se o cliente consegue honrar com o pagamento. Lembre-se que ele é como um empréstimo. É muito comum escutar pessoas dizendo que não tiveram o cartão aprovado e é justamente nessa análise que muitos são barrados.

Múltiplo 

O cartão múltiplo possui ambas as funções (crédito e débito). Normalmente é emitido pelo banco onde o cliente possui conta e crédito disponível. Ao realizar uma compra, o cliente precisa informar qual a forma de pagamento ao inserir o cartão na maquininha ou colocar os dados na internet.

Pré-pago

No cartão pré-pago é você que decide o quanto quer de limite. Nele não existe análise de crédito e vínculo com conta corrente – mas pode ser oferecido com algumas contas digitais. Não há limite, já que o saldo é carregado pelo cliente. A carga pode ser feita por boleto bancário gerado no site da administradora ou transferência entre contas. 

Com esse cartão todas as compras são feitas “à vista”, sem a possibilidade do parcelamento. Também não há fatura, uma vez que o valor da compra é debitado na mesma hora da conta do usuário – lembrando que é possível utilizar aplicativos para gerenciar os gastos. 

Cartões de lojas

Também existem os cartões oferecidos pelas lojas. Eles são encontrados em duas versões:

1 – Na função crédito (fatura), para compras exclusivas no estabelecimento que administra o cartão. Normalmente aceitam o parcelamento e oferecem alguns descontos ou condições especiais.

2 – Na função crédito, mas com a possibilidade de comprar em qualquer lugar, incluindo a internet.

Tipos de contas

As contas bancárias também acompanharam a evolução da tecnologia. Hoje é possível fazer pagamentos, transferir e realizar diversos serviços sem sair de casa. Caso você seja adepto de novas tecnologias, não gosta de perder tempo indo até agências e prefere evitar serviços burocráticos, a conta digital é a melhor opção para você. 

Mas, se você é daqueles que prefere o atendimento presencial, falar diretamente com o gerente ou tratar todas as questões do banco pessoalmente, a conta tradicional atenderá bem o seu perfil. 

Como os serviços digitais de um banco são mais baratos, as instituições financeiras tendem a repassar esse benefício aos clientes. Os pacotes mensais podem ser barateados ou até mesmo zerados.

Transferências como DOC ou TED podem ser cobradas, mas você pode optar por um que não tenha essa taxa, assim como outros serviços. O PIX é uma nova opção de transferência gratuita disponível desde novembro de 2020.

Conta salário

A conta salário é destinada somente ao recebimento de salários, aposentadorias, vencimentos, pensões, 13º salário e abonos. Não é permitido outros tipos de depósitos, senão os do empregador. 

Conta-corrente

Em uma conta corrente o cliente consegue receber um limite de crédito, realizar saques, depósitos, aplicações, fazer pagamentos e também usar talões de cheque. A parte negativa é que nesse tipo de conta os serviços podem ser cobrados. Por isso é importante conhecer e comparar antes.

Conta Poupança

Assim como ocorre na conta salário, não é possível ter limite de crédito na conta poupança. Ela serve para poupar dinheiro e realizar algum objetivo específico, por exemplo. Com o cartão que é disponibilizado nessa conta, você poderá realizar compras no débito. 

Como escolher o melhor banco e cartão

Gostou de aprender mais sobre as diferenças entre contas e cartões? Talvez você nem sabia que escolher o banco certo era tão importante. Lembre-se que suas escolhas são o que marcam o seu futuro. E com dinheiro a gente não pode errar.

Pensando nisso, o Parceiro da Construção, tem um curso ideal para você que é lojista, prestador de serviços ou para quem quer saber escolher o banco, cartão e conta ideais para o seu perfil. 

Além de saber como fazer a melhor escolha, você vai ver dicas de aprovação, como funciona assim que você pede crédito ao banco e muito mais. 

Com duração média de 50 minutos, o curso é dividido em 8 módulos de 5 a 10 minutos cada. Ao final do curso, você recebe um certificado de participação Parceiro da Construção.

Não perca, faça sua inscrição gratuitamente aqui