Calcular os custos de obra é sempre um grande desafio, afinal, quando algo é esquecido, a lucratividade cai.

Se você também tem dificuldades para fazer um orçamento correto para a construção a seco, nós podemos ajudar.

Trouxemos para você insights do nosso novo curso, a Maratona do Orçamento Perfeito, com a Dama do Gesso.

Continue lendo e confira alguns custos diretos e indiretos que você não pode deixar de considerar na sua obra.

Quais são os custos de uma obra de construção a seco?

Muitos profissionais da construção a seco realizam o orçamento da mesma forma, fazendo apenas o cálculo do custo dos materiais e jogando uma margem em cima desse valor.

Infelizmente, esse método não é nada eficaz, uma vez que existem muitos outros valores que precisarão ser pagos para que o projeto saia do papel.

Como consequência, é comum vermos profissionais que tiveram prejuízos ou lucraram o mínimo com um projeto complexo por falta de planejamento.

Para não acontecer com você, veja quais são os custos da obra que você precisa considerar:

Frete

O frete pode ser um custo considerável, especialmente para algumas regiões no Brasil, por isso, é preciso considerar esse valor para não errar no orçamento.

Mas, quando falamos sobre o transporte de mercadoria, existem outras questões que também precisam ser discutidas.

Não é incomum que os profissionais de construção civil passem a responsabilidade de calcular a quantidade de material utilizado para os lojistas. 

Com o passar da obra, nota-se que o cálculo foi feito errado e que será necessário comprar mais.

Ou seja, ao invés de ter apenas um custo com o frete, terá dois ou ainda três.

Dessa forma, nós sempre aconselhamos que você tenha total domínio sobre a sua obra e defina a quantidade de material utilizada para garantir que terá tudo em mãos.

Estrutura de trabalho e despesas com equipe

A estrutura de trabalho e a despesa com a equipe representa uma boa parte dos custos da obra de construção a seco. Quem faz o orçamento apenas calculando uma margem, com certeza perderá dinheiro aqui.

O primeiro passo para calcular exatamente o valor que será gasto é definir quantos profissionais serão necessários para construir de forma legal, sempre considerando o engenheiro ou arquiteto que acompanhará o projeto, assim como os encarregados e mestres.

Além disso, não esqueça de considerar outros custos que você terá, como:

  • exame para os profissionais,
  • alimentação e transporte,
  • estrutura para a obra, como andaime, escada, ferramentas e equipamentos,
  • uniformes e equipamentos de proteção individual,
  • retirada do entulho.

Tributos

Os impostos quase sempre são esquecidos na hora de fazer um orçamento para uma obra de construção a seco.

Infelizmente, esse erro pode comprometer completamente o lucro do profissional, inclusive causando prejuízos.

Basicamente, existem quatro tributos que você sempre deve colocar no orçamento:

  • Simples: é a tributação que ocorre no valor total da obra e contempla o PIS, COF IR e CSLL.
  • INSS: tributo que considera o valor de mão de obra.
  • ISS: imposto em cima do valor de venda da mão de obra que varia conforme a região do país.
  • FGTS: tributo em cima do valor direto da mão de obra.

Além desses impostos, também recomendamos que você sempre acrescente uma verba para imprevistos, o que é comum ocorrer na construção assim.

Esses são alguns pontos que você nunca deve esquecer para calcular o seu orçamento e que farão toda a diferença para o seu lucro.

custos obras

 

Se você gostou desse conteúdo e quer saber mais detalhes sobre o frete, a estrutura de trabalho, as despesas com a equipe e tributos, não deixe de fazer a nossa Maratona do Orçamento Perfeito.

Nela, a Dama de Gesso compartilha todos os seus conhecimentos e ainda dá dicas exclusivas para que você não cometa os mesmos erros que ela já cometeu nos seus anos de experiência.

Veja a primeira aula agora e nunca mais tenha dificuldades para calcular os custos de uma obra de construção a seco, acesse aqui.